Como surgiu o logo Faber-Castell?

 
 
Para conhecer sua origem, é necessário buscar a história que se iniciou há quase 250 anos. Até 1898, a companhia era de propriedade da família Faber, sendo conhecida como A.W. Faber. Então, Ottilie Von Faber, herdeira da empresa, casou-se com Alexander zu Castell-Rüdenhausen, membro de uma das linhagens mais antigas da nobreza alemã.

 

Mas seu avô, Lothar von Faber, havia determinado que o nome Faber deveria permanecer na companhia para sempre. E assim, com a autorização do rei da Bavária, mudaram o sobrenome de Otilie para Faber-Castell — que foi igualmente aplicado à companhia e, portanto, à marca.

 

Em 1905, logo após ter assumido a direção da empresa, o Conde Alexander, lançou uma nova linha de lápis com qualidade superior, que denominou Castell. Para se distinguir dos concorrentes, o Conde Alexander, escolheu a cor da tinta de seu revestimento: Verde.

 

Com o passar dos anos, os lápis Castell se tornaram um clássico. O Conde Alexander também acrescentou a figura de dois “cavaleiros com lápis”, um motivo publicitário que decoraram as caixas e estojos por décadas, em diversas variações.

 

Mais tarde, a figura foi considerada bastante antiquada e acabou sendo retirada dos produtos. Mas, no início da década de 90, quando o atual Conde estava criando uma nova imagem para a empresa, os cavaleiros ressurgiram como logotipo da Faber-Castell. Em sua nova forma estilizada, agora são uma parte essencial de seu logo.
 
 
© 1761-2016 Faber-Castell | Última Atualização: 25.09.2012